SSP detalha prisão de envolvidos com tráfico de drogas e morte de moradores de rua no Centro

A Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP) apresentou, durante coletiva de imprensa realizada nesta terça-feira (6), o resultado das investigações que culminaram com a prisão de integrantes de uma organização criminosa envolvida com tráfico de drogas e mortes de moradores de rua. Denominada de ‘Núcleo’, a operação cumpriu mandados de prisão durante a madrugada em Maceió, Ibateguara e Murici.

As investigações duraram cerca de dois meses e foram realizadas pela Delegacia de Repressão ao Narcotráfico (DRN), em parceria com o Núcleo de Inteligência da SSP. Foi constatada a existência de organização criminosa com atuação no Centro de Maceió e bairros adjacentes, com envolvimento também em homicídios de moradores de rua ligados ao tráfico de drogas.

Após os mandados serem expedidos pela 17ª Vara Criminal, equipes da DRN e da Radiopatrulha cumpriram os mandados. Foram presos Wilker Tavares da Mota, conhecido como ‘Vinne’, de 33 anos, apontado como chefe da organização. Ele foi preso em Murici, quando tentava fugir para Ibateguara. Com ele foi presa Tatiana da Silva Mendes da Costa, conhecida como ‘Kátia’, de 31 anos, esposa de Vinne.

Em Maceió foram presos Filipe Miranda da Silva, de 23 anos, no bairro do Cleto Marques Luz, e Romildo Rodrigues dos Santos, de 41 anos, capturado no bairro de Bebedouro. Neemias Costa Ferreira, de 27 anos, foi preso no município de Ibateguara.

Wilker possui passagens pela polícia por roubo, lesão corporal e porte ilegal de arma de fogo. Tatiana responde por tráfico de drogas e Filipe possui duas passagens pela polícia por tráfico de drogas, além de posse irregular de arma de fogo. Neemias já responde processo por lesão corporal e Romildo por homicídio e tráfico de drogas.

Coletiva

Durante a coletiva, o delegado Gustavo Henrique explicou como a organização atuava e o motivo que levou o grupo a assassinar moradores de rua. As investigações apontaram que o grupo é autor da morte de Robson Teixeira da Silva, de 22 anos, e de Willams Marques Simões, de 27 anos, além de uma tentativa de homicídio contra Uziliane Santos dos Anjos, de 29 anos.

“Todos os crimes têm relação direta com o tráfico de drogas. Uma das práticas desse grupo era desovar os corpos na lagoa Mundaú. Os crimes ocorridos no Centro de Maceió tiveram como motivação o fato deles estarem vendendo drogas para outros traficantes. O próprio ‘Vinne’ executava as vítimas”, revelou o delegado.

Segundo as investigações realizadas, Vinne e a esposa tentaram se mudar para Ibateguara após sofrerem ameaças de um traficante de um grupo rival. No momento em que foram abordados, os policiais encontraram com eles um revólver calibre 38, um quilo de maconha e outros materiais, o que leva a polícia a crer que eles tentariam instalar no município outro núcleo de tráfico de drogas. Eles foram interceptados por equipes da Radiopatrulha e do 2º Batalhão.

“Nos dois meses de investigação já tivemos a comprovação de que o grupo matou duas pessoas e tentou matar uma terceira. Agora iremos enviar informações para as delegacias que investigam outros casos para que tenhamos a confirmação se outros crimes no Centro foram praticados por eles”, disse o delegado Gustavo Henrique.

O comandante da Radiopatrulha, coronel Marlon Araújo, ressaltou que os integrantes da organização eram de alta periculosidade e assassinos contumazes. “Eles eram ardilosos e fizeram de tudo para fugir da polícia, mas tenho que destacar a integração entre as polícias, pois, sem isso, essa operação teria tudo para dar errado. O entrosamento entre os batalhões e delegacias envolvidas foi decisivo para a captura dos indivíduos e para afastar as teses de que os homicídios que vinham ocorrendo no entorno dos prédios da Secretaria de Segurança Pública e Quartel Geral da Polícia Militar se tratavam de uma limpeza social”, afirmou.

O secretário da Segurança Pública, Lima Júnior, elogiou o trabalho realizado e destacou a importância das investigações apontarem os autores dos crimes que vinham ocorrendo contra moradores de rua no Centro. Ele também lembrou que a operação contribui para a redução de homicídios.

“Muitos achavam que esses crimes se tratavam de uma limpeza social, mas a Segurança Pública deu a resposta, mostrando em pouco tempo de investigação que a organização criminosa cometeu três crimes. Eles comandavam o tráfico de drogas no Centro, e desmontar esse grupo evita que outros crimes ocorram e que a vida de pessoas que trabalham ou circulam pelo Centro sejam colocadas em risco”, completou.

Também estiveram presentes na coletiva o subcomandante-geral da Polícia Militar de Alagoas, coronel Wilson, e o gerente de Polícia Judiciária, delegado Cícero Lima.

Ascom – 06/03/2018

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Deprecated: Directive 'track_errors' is deprecated in Unknown on line 0