Resgate complexo exige experiência e dedicação do Corpo de Bombeiros

A segunda-feira, 5 de março, parecia mais um dia de serviço normal. As guarnições organizavam os equipamentos e viaturas, sempre prontos para atuar em caso de emergência. Eis que às 08h21, a central 193 do Corpo de Bombeiros Militar de Alagoas (CBMAL) é acionada, e recebe a informação de um acidente entre um Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) e um veículo de passeio com vítimas presas às ferragens, no bairro do Poço.

O carro, um Fiat Strada com placa de Boca da Mata, ficou embaixo do VLT C081, que arrastou o veículo e depois o capotou, amassando-o lateralmente, por isso não era possível ver todas as vítimas, apenas duas que estavam com vida. Quatro viaturas se dirigiram ao local para prestar o socorro às vítimas: ABS-05, ACA-04, AR-50 e ABS-07, totalizando o emprego de doze bombeiros militares, além do oficial supervisor de operações.

Segundo a tenente Helga Dias, comandante de socorro naquele momento, “inicialmente foi possível o acesso a duas vítimas presas às ferragens, sendo as mesmas resgatadas com vida”. “O resgate, pelas guarnições do ABS-05 e ABS- 07, foi realizado utilizando os desencarceradores das viaturas, e a estabilização e suspensão do VLT foi possível com o apoio da CBTU, que disponibilizou dois macacos hidráulicos e vários dormentes de madeira. Havia mais duas vítimas completamente inacessíveis, e somente após o resgate da segunda vítima é que foi possível tomar as decisões com maior segurança para acesso das demais que ainda estavam presas ao veículo”, contou a oficial.

Conforme afirma o sargento Jefferson Leite, comandante da guarnição do ABS-05 da Pajuçara, a atipicidade da ocorrência, que fugiu das técnicas utilizadas no dia a dia dos bombeiros, somando-se ao longo tempo de atendimento, requereu um grande envolvimento das equipes. “Revezamos as equipes, porque o trabalho foi muito exaustivo, mas como estávamos com um raciocínio operacional muito focado, revezávamos com continuidade. Foi um trabalho bastante complexo apesar de toda nossa experiência”, relatou ele.

Ainda segundo o sargento, por mais que os bombeiros atendam muitas ocorrências, lidando com mortes inclusive, o sofrimento das vítimas no momento da ocorrência é muito tocante. “Sempre comentamos como foi a ocorrência, sobre o sucesso do serviço, sobre termos aprendido algo novo, mas também não deixamos de refletir sobre o sofrimento daquela família”, disse ele.

Tenente Helga explicou ainda que, após a constatação do óbito de duas vítimas inacessíveis pela médica do Samu, e também como o VLT corria o risco de descarrilhar e piorar a estabilização, foi preferível suspender ainda mais o VLT e puxar o veículo para que o mesmo saísse de baixo do trem, e assim fosse possível dar continuidade ao resgate com o máximo de cuidado e respeito aos corpos no interior do carro. A ocorrência foi concluída às 13h46, totalizando mais de cinco horas de atendimento pelas guarnições do CBMAL, envolvendo ainda equipes do Samu, Polícia Militar, Polícia Civil, SMTT, CBTU, Instituto de Criminalística e Intituto Médico Legal.

Ascom – 06/03/2018

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Deprecated: Directive 'track_errors' is deprecated in Unknown on line 0