Profissionais do Samu e Bombeiros são parceiros no socorro de vítimas

f675ce04dc7aa4c3b4cdff9d97e129a0_L
Profissionais do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), Corpo de Bombeiros e Hospital de Emergência Daniel Houly: anjos da guarda do interior. Adalberto Custódio

Profissionais do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), Corpo de Bombeiros e Hospital de Emergência Daniel Houly (HEDH) trabalham em conjunto com uma única missão: salvar vidas. Juntos, eles são considerados os “anjos da guarda” do interior de Alagoas.

Tudo começa com um chamado na Central de Regulação. Do outro lado da linha alguém está em apuros. Quase que simultaneamente, equipes de socorristas e paramédicos são mobilizados e em poucos segundos já estão em suas viaturas a caminho da ocorrência.

Não importa o estado da vítima ou o tipo de acidente. Os “anjos da guarda”, sejam do Samu ou do Corpo de Bombeiros, estão sempre preparados para agir em qualquer situação. O treinamento desses profissionais para casos de traumas é bastante específico e qualquer detalhe pode ser decisivo à sobrevida de uma vítima.

Paciente na maca, sirene ligada e muita perícia ao volante rumo ao Hospital de Emergência do Agreste, um dos hospitais referência no Nordeste quando o assunto é atendimento às vítimas de traumas de média e alta complexidade. A bordo, alguém que luta para viver, precisando de cuidados, que serão garantidos por outros que vestem branco e já estão à espera naquela unidade hospitalar.

No Hospital de Emergência Daniel Houly a esperança de ter a vida de volta se torna real, graças às diversas especialidades médicas disponíveis, bem como a estrutura física dotada de leitos modernos, equipamentos de ponta e, principalmente, a dedicação dos profissionais.

“Me sinto honrada em poder cuidar e contribuir para salvar tantas vidas. Não é um trabalho fácil, mas muito gratificante. Ver o olhar de um paciente que não pode falar, mas, querendo dizer obrigado por estar vivo é o maior retorno que um profissional da Saúde pode ter”, disse a coordenadora do setor de Enfermagem do HEDH, Joelma Araújo.

Anualmente o hospital atende, em média, 45 mil pessoas, vítimas dos mais diversos tipos de acidentes, em sua maioria envolvendo motocicletas. Muitas dessas vidas só podem ser salvas graças ao trabalho em conjunto realizado por esses profissionais dedicados e, acima de tudo, qualificados.

Adalberto Custódio – Agência alagoas

Deprecated: Directive 'track_errors' is deprecated in Unknown on line 0