Governo economiza R$ 1 milhão com programas de desenvolvimento tecnológico

Com auxílio de bolsas de pesquisa da Fapeal, secretaria de Planejamento tem apostado em jovens alagoanos para gerar economias aos cofres públicos

f8b9ec2867a1c86db07cf90ce8261b63_L
Superintendente de Tecnologia da Seplag, Valter Ramos, orienta bolsistas do PDPP. Ascom Seplag

Ciência, tecnologia e inovação, apresentam-se, cada vez mais, como alicerces básicos de governos que têm buscado o desenvolvimento da administração pública. E é claro que o Governo de Alagoas pensa dessa forma. Um bom exemplo é o uso das três áreas na Secretaria de Estado do Planejamento, Gestão e Patrimônio (Seplag).

O superintendente de Tecnologia da Seplag, Valter Ramos, conta que diversos projetos estão sendo desenvolvidos pela pasta com auxílio de bolsistas participantes do Programa de Apoio à Pesquisa e Desenvolvimento das Políticas Públicas em Áreas Estratégicas do Estado de Alagoas (PDPP).

“O núcleo de desenvolvimento da Seplag visa melhorar o desempenho das atividades  em vários aspectos, tais como na transparência das atividades realizadas, planejamento mais adequado, melhoria no processo de comunicação entre setores e órgãos do Governo, entre outras inovações”, explica Valter.

Ainda de acordo com o superintendente, além de facilitar o trabalho interno da secretaria, as ações possuem o intuito de contribuir com a ampliação de serviços disponibilizados pelo setor público e, principalmente, o de gerar economias para os cofres do Governo.

“O núcleo tem prestado serviços de consultoria tecnológica, análise de negócios, desenvolvimento e manutenção de sistemas e aplicativos relevantes para a Secretária e o Estado. Em pouco tempo de implantado, o projeto já tem gerado uma economia significativa, visto que, em média, para cada sistema, o Estado tem contratos de desenvolvimento que podem ficar acima de R$ 1 milhão. Além disso, tem os próprios contratos de manutenção que podem chegar ao valor mensal de R$ 100 mil”, ressalta Valter.

Diversos projetos já foram desenvolvidos pelo núcleo como o site oficial do Orçamento alagoano, o Sistema de Gestão, feito para o monitoramento do planejamento estratégico da pasta, o Sistema de Qualidade e Gestão (Geplanes), além de outros nove que estão em andamento.

“Agora, além de consolidar a equipe, a expectativa do núcleo é inserir a tecnologia de aplicações móveis aos processos existentes na Seplag e aumentar, com inovações, o desempenho das atividades da pasta”, ressalta Valter.

Resultados

Outra área que também tem mostrado resultados é o Núcleo de Estudos e Projetos da pasta. Com grandes três pesquisas já publicadas sobre turismo sustentável, as comunidades quilombolas e a autoconstrução alagoana, respectivamente, os bolsistas participantes estão desenvolvendo novos estudos que, assim como os anteriores, darão subsídio para ações que estão sendo planejadas pela Secretaria e pelo próprio Governo.

Para o gestor dos núcleos do PDDP na Seplag e secretário executivo de Planejamento e Gestão, Genildo Silva, avançar na inovação tecnológica e social de Alagoas gastando pouco é uma das grandes finalidades esperadas pela pasta.

“Em parceria com a Fundação de Amparo à Pesquisa, estamos dando prioridade ao desenvolvimento da ciência, da tecnologia e da inovação, estimulando e fortalecendo as parcerias entre o setor produtivo, a Seplag e nosso Programa”, explica Genildo.

Patrimônio       

E como o trabalho iniciado nas áreas de Tecnologia e Economia tem dado certo, agora, a meta é expandir as tarefas. A Superintendência de Gestão Patrimonial (SGP), por exemplo, receberá bolsistas para auxiliar na atualização de bens patrimoniais imóveis do Estado.

“Diante da necessidade da atualização do cadastro dos bens imóveis pertencentes ao Estado, esses bolsistas, formados em arquitetura, engenharia civil e agrimensura, realizarão o trabalho de vistoria técnica com georreferenciamento dos 4.440 imóveis cadastrados”, pontua a assessora de Gestão Patrimonial da Seplag, Samya Lisbôa, ao destacar que os bolsistas são importantes para o Estado, uma vez que, somente com os recursos da pasta, não seria possível realizar os trabalhos de catalogação.

Christian Teixeira, secretário titular da Seplag, ressalta que o Governo precisa possibilitar as condições básicas de fomento à expansão da criatividade de jovens alagoanos, bem como apostar no avanço das pesquisas, principalmente nas de tecnologia.

“É necessário entender que governo, universidades e instituições públicas devem interagir para tornar favoráveis as diferentes variáveis que influenciam, e são influenciadas, no processo de desenvolvimento de tecnologias, como a questão financeira. Por isso, acreditamos no programa que coordenamos, assim como na parceria firmada com a Fapeal”, finaliza Teixeira.

Igor Gouveia – Agência Alagoas

 


Deprecated: Directive 'track_errors' is deprecated in Unknown on line 0