Embratur inicia comemorações dos 50 anos e debate o desenvolvimento do turismo brasileiro

Instituto iniciou as comemorações dos 50 anos e debates sobre o desenvolvimento do turismo brasileiro

Presidente Vinicius Lummertz, ministro Marx Beltrão, deputado Herculano Passos e embaixador Roberto Jaguaribe
Presidente Vinicius Lummertz, ministro Marx Beltrão, deputado Herculano Passos e embaixador Roberto Jaguaribe

Se o Brasil recebe hoje mais de 6 milhões de visitantes estrangeiros por ano e o incremento do turismo em receitas cambiais cresceu 132% desde 2003, os avanços devem-se à atuação da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo). Na tarde desta quarta-feira (16), a entidade realiza em Brasília o Fórum “O Futuro do Turismo Internacional – Perspectivas Brasil”, evento que marca o início das comemorações dos 50 anos do Instituto.

O presidente Vinicius Lummertz enfatizou na abertura do evento que, além da celebração do cinquentenário, a Embratur busca pautar os setores público e privado sobre o futuro do turismo e o papel estratégico da entidade na integração do País com o mundo. “A Embratur alcançou credibilidade internacional e é um dos principais porta-vozes do Brasil no exterior. Agora projetamos o futuro da promoção do turismo nacional para aumentar o fluxo de estrangeiros”, disse. Lummertz destacou ainda a necessidade de abrir o País para o mundo, já que o Brasil é o 70º mais fechado entre 75 países pela Câmara de Comércio Internacional.

Na ocasião, o ministro do Turismo, Marx Beltrão, apontou a necessidade de fortalecer a Embratur, possibilitando a melhoria da competitividade do País no turismo internacional. “Não podemos permitir que o México destine 400 milhões de dólares, a Colômbia 100 milhões e o Brasil, menos de 20 milhões. Estamos trabalhando em conjunto com a Casa Civil para fortalecer a Embratur. Os resultados alcançados até agora são só o começo da história dessa grande e importante instituição”.

Beltrão também defendeu que o turismo reúne todas as prerrogativas para tirar o País da crise, mencionando a decisão do governo de fazer do turismo uma política de estado. “Houve uma decisão de que o turismo deveria ser levado a sério, com investimentos em infraestrutura e promoção internacional. Estamos discutindo o País que queremos ser e qual imagem queremos ter”, afirmou o ministro, lembrando que serão apresentadas ao governo medidas para reduzir a burocracia e destravar o avanço do turismo.

O presidente da Comissão de Turismo da Câmara dos Deputados, Herculano Passos, destacou que a Casa reconhece a importância da Embratur e de seu trabalho para o setor, por isso liberou R$ 400 milhões para investimento na promoção internacional para 2017. “Quero parabenizar a Embratur, em nome do presidente Vinicius Lummertz, pelas propostas brilhantes para o setor e os incentivos para que a lei seja mais benéfica para o turismo”, afirmou o parlamentar.

O papel da Embratur no desenvolvimento do turismo e para o crescimento da economia no Brasil foi ressaltado pelo presidente da Apex-Brasil, o embaixador Roberto Jaguaribe. “A Apex-Brasil está aqui para ajudar. Já temos projetos com a Embratur e interesse em levar a parceria adiante. Está clara a visão do turismo como alavanca de desenvolvimento e geração de receita para o País”, definiu. Por fim, ele elogiou o presidente Lummertz: “Não é coincidência termos um homem tão capacitado em um momento tão importante para o Brasil”.

Corrida Mundial

Para reforçar a necessidade de investimentos para a Embratur e para o desenvolvimento do turismo, Lummertz comparou a força do turismo no Brasil e em outros países: “No oriente, países como a China e a Tailândia se transformaram em potências do turismo. O Japão recentemente duplicou sua meta de 20 milhões para 40 milhões de turistas internacionais. E mesmo a Austrália, com números parecidos com os nossos, fatura cinco vezes mais, se apoiando na cultura e nos parques naturais”.

A proposta do presidente da Embratur para encarar esse mercado competitivo é revisar o modelo institucional da entidade, modernizando a entidade e ganhando flexibilidade em parcerias com a iniciativa privada, estados e municípios. “Queremos alcançar, até 2022, 12 milhões de turistas e U$ 19 bilhões em receita cambial, patamar de crescimento inédito do setor no Brasil”, finalizou.

O Fórum conta com a participação de especialistas nacionais e internacionais para debater “A indústria do turismo face às ferramentas digitais de promoção e comercialização” e “O turismo de experiência e potencial natural do Brasil no cenário internacional”. Também será apresentado o mapa estratégico que orientará as ações da Embratur para os próximos anos, além de serem realizadas homenagens aos servidores e ex-presidentes do Instituto.

Acompanham o evento parlamentares, secretários de turismo, lideranças empresariais, comunidade acadêmica, ex-presidentes e servidores do Instituto. Nesta quinta-feira (17), a Embratur será homenageada pelo cinquentenário com Sessão Solene requerida pela Presidência da Frente Parlamentar Mista de Turismo. Os eventos iniciam calendário de ações previstas para 2017 que buscam lançar um novo olhar sobre o papel do turismo e da Embratur para o País, alcançando os diferentes públicos de interesse do Instituto.

Fonte : Embratur

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Deprecated: Directive 'track_errors' is deprecated in Unknown on line 0