Elisabeth Carvalho destaca ações do Judiciário em prol da mulher

Na semana em que se comemora o Dia Internacional da Mulher (8 de março), a desembargadora Elisabeth Carvalho Nascimento concedeu entrevista à TV Tribunal para falar sobre as ações da Justiça alagoana para erradicar e punir a violência doméstica contra o público feminino. Assista à entrevista no player ao lado.

Elisabeth Carvalho, que é a única mulher a atuar como desembargadora na Corte de Justiça de Alagoas, está à frente da Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar. Para ela, violência contra a mulher não tem desculpa, tem consequências.

“Quando o agressor pede desculpas dizendo que não vai mais acontecer é uma grande mentira, porque a violência se repete. Se a mulher não procurar a delegacia e a justiça, essa violência pode chegar até numa consequência fatal para ela. As consequências da violência doméstica podem ser penais e punitivas para o agressor, mas também [caso as autoridades não sejam procuradas] destruidoras da família”, afirmou.

Como importante ferramenta no combate à violência contra a mulher, a desembargadora citou a inauguração da Sala Lilás no TJAL, em agosto de 2017. O local é um espaço de articulação e promoção de atividades voltadas ao enfrentamento da violência contra a público feminino. “Fazemos reuniões onde recebemos mulheres com determinados problemas para dar o devido encaminhamento judicial, e também com todas as instituições que trabalham em prol da mulher”, explicou.

A desembargadora também falou sobre a implantação da Patrulha Maria da Penha, prevista para ocorrer no dia 12 deste mês, que consiste no acompanhamento e fiscalização das medidas protetivas concedidas a companheiros e ex-companheiros de mulheres vítimas de violência.

“Ela [a Patrulha] vai funcionar como forma de fazer uma prevenção e proteção àquelas mulheres cujos companheiros estão com medidas restritivas. Então, se foi imposto ao companheiro, por exemplo, não chegar a mais de 500 metros da casa da mulher, com a tornozeleira eletrônica ele vai ser monitorado pelo pessoal da patrulha. Isso é um grande avanço”, afirmou Elisabeth Carvalho.

Ascom – 08/03/2018

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Deprecated: Directive 'track_errors' is deprecated in Unknown on line 0