Criador do WhatsApp lamenta que brasileiros sejam punidos pela Justiça

jan-koum

O criador do WhatsApp, Jan Koum, usou seu perfil no Facebook para explicar que a empresa não tem os dados que a Justiça brasileira deseja, e lamentou que milhões de brasileiros estejam sem o serviço, bloqueado por uma decisão judicial desde as 14h desta segunda-feira. Segundo Koum, a criptografia ponta-a-ponta faz com que a empresa não armazene as conversas, e eles não pretendem mudar isso para prejudicar bilhões de usuários em todo o mundo.

“Mais uma vez milhões de brasileiros inocentes estão sendo punidos por um tribunal que deseja que o WhatsApp entregue as informações que, repetidamente, afirmamos que não temos. Não só criptografamos as mensagens do WhatsApp para manter as informações seguras, mas nós também não mantemos o seu histórico de chat em nossos servidores. Quando você envia uma mensagem criptografada ponta-a-ponta, mais ninguém pode ler – nem mesmo nós. Enquanto nós estamos trabalhando para o WhatsApp voltar a funcionar o mais rapidamente possível, não temos a intenção de comprometer a segurança de nossos bilhões de usuários em todo o mundo”, escreveu Jan Koum.

jankoum-02

Justiça determinou o bloqueio por 72 horas

A assessoria do WhatsApp no Brasil informou que está recorrendo da decisão que determinou a suspensão do funcionamento do aplicativo no país por 72 horas, contadas a partir das 14h desta segunda-feira. A ordem partiu da Justiça do Sergipe, pelo juiz criminal Marcel Maia Montalvão, da cidade de Lagarto, que deseja que a empresa quebre o sigilo de mensagens trocadas entre uma quadrilha de tráfico de drogas que atua no estado.

Extra


Deprecated: Directive 'track_errors' is deprecated in Unknown on line 0