Black Friday: especialistas dão dicas e alertam consumidores sobre compras

Geladeira, máquina de lavar, microondas, fogão, celular, secador, chapinha, televisão, ar-condicionado, esses são alguns dos queridinhos da população, que aguardam ansiosamente pela Black Friday, mas como saber se o valor realmente compensa? É preciso pensar: será que eu estou mesmo precisando disso? Pensando nisso, a reportagem do CadaMinuto entrevistou dois especialistas na área para falar sobre o assunto.

Alagoanos se preparam para a chegada de mais uma edição da Black Friday, que será realizado no próximo dia 29 de novembro e promete movimentar a economia de todo o Brasil.

Leandro Almeida, diretor-executivo do Procon Maceió, alerta que é necessário ficar sempre em alerta, mesmo que as promoções sejam vantajosas, os consumidores devem ter atenção redobrada antes de concluir as compras.

Além disso, Leandro ressalta a importância do consumidor ter a certeza de que realmente precisa só produto que está adquirindo e alerta para a realização das pesquisas de preços durante as vendas onlines.

“Feito a análise de necessidade, desde já ou o quanto antes acompanhar e pesquisar o preço do produto que se pretende adquirir, atenção redobrada nas compras virtuais, diversos estelionatários virtuais, aproveitam o apelo publicitário da campanha, para criar promoções chamativas de produtos dos mais desejados, para realizar vendas em lojas que não existem, onde o consumidor jamais receberá pelo que pagou, então compre preferencialmente em lojas virtuais que possuam loja física ou aquelas que já são conhecidas no mercado, e preferencialmente pagar com cartão de crédito parcelado em site com certificado de segurança”, apontou o diretor-executivo.

Almeida relata que no Brasil a data ainda é muito mais publicitária do que uma real queima de estoques das lojas, por isso os consumidores devem realizar uma verdadeira e sincera análise pessoal sobre a necessidade de compra, para não comprar algo que não precisa ou por impulso consumista.

O órgão orienta que antes de efetuar a compra, seja em lojas físicas ou virtuais, o cliente deve verificar os procedimentos para trocas e reclamações, pois as lojas só são obrigadas a efetuar a troca por problema na qualidade do produto. Caso o benefício de troca seja acertado previamente com o fornecedor, o consumidor deve exigir o registro por escrito, na etiqueta ou em nota fiscal.

Já durante as compras pela internet, o contrato deve ser disponibilizado antes de finalizar a transação e o cliente tem o dever de imprimir ou salvar em seu computador a página do site com os dados informados no ato da compra.

Caso o consumidor note que o valor do produto foi maquiado pela loja, ela poderá realizar uma denuncia no Procon por publicidade enganosa.

“O cliente que comprovar que a loja maquiou o preço do produto, pode denunciar a loja no Procon por publicidade enganosa e caso queira pode pleitear o cumprimento a oferta do percentual de desconto anunciado pela loja, realmente aplicado no produto, administrativa ou judicialmente”, explicou.

Para o economista alagoano Rômulo Sales, em relação ao melhor época para comprar, ele aponta que essa questão é relativa de pessoa para pessoa, porém, só se deve comprar quando, realmente, for necessário.

“Devemos comprar somente quando necessário, independente de época ou promoção. Atualmente os consumidores só compram quando em épocas de liquidação, promoção, datas festivas…e pior, não sabem nem se está realmente na promoção”, disse o economista.

Questionado sobre a influência da Black Friday na economia do Estado, ele relata que as datas festivas, comemorativas, ou comerciais como as de final de ano sempre são bem vindas para a economia. Além de injetar mais recursos e movimentar o comércio.

Rômulo diz que antes de comprar, o consumidor precisa ter a certeza de que a promoção realmente é válida e que não se pode sair comprando de maneira irresponsável, visto que o cliente no ano seguinte já se inicia com várias despesas.

Em caso de dúvidas, o maceioense pode contar com ajuda do Procon Maceió. O atendimento presencial é realizado na Rua Pedro Monteiro, nº 47, no Centro, ou nos núcleos do Centro Universitário Cesmac, na Rua Iris Alagoense (Farol), na Faculdade Uninassau, localizada na Rua Professor Sandoval Arroxelas (Ponta Verde), e na Faculdade de Tecnologia de Alagoas (FAT), na Rua Avenida Presidente Roosevelt, no Barro Duro.

Além disso, as informações também podem ser solicitadas por meio do telefone 0800 082 4567 ou 988828326, que também serve como whatsapp.

04/11/2019

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *